quinta-feira, 30 de agosto de 2012

Fofinha? Eu?






Coloquei há alguns dias esta foto no meu facebook.
Esta foto foi divulgada na minha cidade natal por mais um ano de comemoração do meu colégio de ginásio.

Agora vamos aos fatos. E a foto.
Eu sou a mais baixa de todas, pode me localizar aí.
 Nesta foto eu devia ter uns 10, 11 anos.
Para um bom observador é possível ver que há uma grande diferença entre todas nós.
E eu saio perdendo.
Sou a menor, a menos desenvolvida. Sim, eu demorei para ter "corpo" e cabeça de mulher.
Enquanto as meninas disputavam ou dividiam o mesmo garoto, eu tinha medo deles.
Enquanto elas disputavam o título de rainha do milho, eu corria léguas de qualquer competiçao.

Aí que uma amiga ( muito amiga mesmo) de infância, ao ver esta foto comentou " Você sempre foi a mais fofinha de todas ". Erroneamente, eu pensei " será que ela quer dizer que eu era a mais gorda? ".
Tem alguma distorção aí, porque eu nunca fui a mais gorda.
  (  Apesar de eu ter bem viva a lembrança de numa homenagem a uma professora, meu pai ter conseguido uma caixa para uma aluna sair de dentro ( cafooona!) e entregar um buque de flores, claro que eu queria ter ido. Claro que não fui eu, e claro, também que não lutei por isso...porque eu era assim,  " boazinha ". )

Mas não era este o contexto.
O buraco era mais embaixo.
Eu era, na verdade, a mais apagada. Era aquela que odiava ir nas festinhas. e queria correr na hora da música lenta. Era a "vela". A que usou aparelho nos dentes.
A que, sem querer ser repetitiva, não disputava os garotos, e odiava dançar a quadrilha.
Então, eu era sim, a mais fofinha, boazinha, e qualquer outro " inha" que você pensar.

 Eu sinto a liberdade de falar sobre isso no blog, sem receio de ofender, porque toda esta discussão foi feita no meu mural do face. Então...sem problema.

Voltando ao tema, talvez por isso, ter mudado de colégio e de cidade , tenha sido tão importante e libertador pra mim. Fazer o colegial no Marista e em Salvador foi maravilhoso! Não só pelo estudo, mas pelas mudanças na minha vida, e dentro de mim, que a "mudança" trouxe.
Sim, porque apesar de eu ter aceitado este papel ( de fofinha ) , ele não me era mais tão confortável. Só que eu só fui racionalizar isto muito tempo depois, com muita terapia.

Talvez por isso eu tenha precisado me distanciar daquele ambiente.
E fazer novas amizades tenha sido tão necessário .
Obrigada Billy, Juliana, Lorena e Érica Dantas!

E hoje, eu tenho certeza que nenhuma outra amiga minha,  de outro grupo, ou época, me definiria como fofinha. Boazinha, meiguinha, bonitinha ou  qualquer outra coisa do tipo. Principalmente no MEU mural, porque gente FOFINHA não é elogio! Pronto,  simples assim. NÃO é elogio nem pra mim, nem pra ninguém.

A menina da foto cresceu.
De tamanho, não sou mais a menor.
E mais importante, cresci em coragem e confiança.

Hoje eu estou muito satisfeita, com quem eu sou, com as facilidades que tive na vida e com o que conquistei.

Hoje, Valença é apenas, a cidade onde nasci, e onde meus pais moram.
 E aquele, era só o começo das nossas vidas.
Depois disso tanta coisa aconteceu....







6 comentários:

  1. andrea.s.moraes@globo.com30 de agosto de 2012 12:23

    Lorena, o fofinha não poderia ser a querida por todos? Desculpe me intrometer mas sempre leio a sua coluna...acho que vc foi dura demais com as suas amigas de infância. Nem tanto lá, nem tanto cá. As vezes eu escuto isso, que eu não sou mais a mesma, fiquei mais dura, não tão boazinha como no passado...rsrsr. Igual a vc.e fugi tambem da minha cidade Natal. Mas atualmente tenho sentido uma falta enorme dos meus amigos de antes, das suas sinceridades, da amizade inocente. Alguns já não fazem mais parte da minha vida, mas volta e meia falo com os que ficaram e eles me trazem uma referencia que perdi com a dureza da vida. Podemos ser fofinhass sim, mas só com quem merece. Beijao! Andrea Moraes

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Andrea pode aparecer sempre.
      E comentar, e discordar.
      Acho que sim sempre fui querida por todos, mas nao queridissima, nem preferida, nem nada parecido. Nao acho que o fofinha tenha sido por isso, pelo menos nao é o que meu coracao diz.
      Mas, nao quis ser dura, nao. Adoro todas elas, so quis deixar claro um ponto que me incomodou.E assim como me afastei, hoje nos sinto mais proximas delas. Proxima a ponto de conseguir falar tudo isso.
      Bjo

      Excluir
  2. Sabe que também não gosto do "fofa"?
    x
    PS não consegui vizualizar a foto e fiquei curiosa

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Eu nao pus a foto? To no celular.vou tentar consertar, se nao amanha
      Xxx

      Excluir
  3. Que desabafo! Uma autoestima em construção e crianças inconscientemente perversas podem fazer um estrago. Tb não gosto do fofinha. Beijo!

    ResponderExcluir
  4. Eu uso fofa pra criancas gostosas, pode?
    Mas tambem nao chamo adulto de fofa nao. Mas talvez a menina nao quis dizer querida, como a Andrea falou. Bom, so vc pra avaliar pois so vc conhece a figura.

    Beijao!!

    ResponderExcluir

Pode comentar!!!Venha prá berlinda também!



Pode demorar um pouco para seu comentário aparecer, pois ativei a moderação! Mas saiba que sua presença é muito importante por aqui.Beijos