segunda-feira, 4 de julho de 2011

Meio Pollyana, Meio Amelie

Eu sou a mesma de sempre.
Eu continuo a mesma menina que colocava uma fralda na cabeça  e fingia ter o maior e mais lindo cabelo do mundo.Aquela que fazia do limão uma limonada.
A que sonhava em ser cantora de trio.
E que tinha amigos imaginários e amores platônicos.
Continuo a mesma, apesar de ter crescido, amadurecido, ter apenas um amor, e alguns amigos reais.

Sigo, tentando ao máximo não endurecer diante dos percalços da vida.
Não quero perder minha ingenuidade.
Acredito no que você me contar, na sua versão dos fatos.
Levo palavra dada e promessa muito a sério.
Continuo Pollyana.
Penso como Amelie Poulain.

Sempre acho que tudo vai dar certo.
Não tenho motivos para pensar diferente, ou pelo menos procuro pensar assim.

Faço o meu melhor e me esforço para não fazer o mal.
 Mas não espere que eu seja santa, posso ser até bem birrenta.

Acredito que o Universo conspira a meu favor,mesmo quando as coisas demoram para acontecer do meu jeito.
E que se desejar o bem, o recebo de volta.


Sei, que um destino fabuloso me espera!!!
 Aliás, sempre soube.
Ou, melhor ainda, já vivo ele.

6 comentários:

  1. Oh Ló! Que engraçado! Pensei que só eu e Shirley brincavamos de colocar a fralda na cabeça para fingir ter cabelão. Meu pai não deixa a gente criar o cabelo. bjs

    ResponderExcluir
  2. Hahaha. Eeeu pensava que era só eu.
    Beijos

    ResponderExcluir

Pode comentar!!!Venha prá berlinda também!



Pode demorar um pouco para seu comentário aparecer, pois ativei a moderação! Mas saiba que sua presença é muito importante por aqui.Beijos